A coisa anda feia para o lado do Manchester City e especialmente para o técnico da equipe, Solskjaer. O destaque do último fim de semana do futebol europeu foi justamente a goleada por 5 a 0 que os Diabos Vermelhos sofreram diante do Liverpool, em pleno Estádio Old Trafford, em Manchester.

Foi a maior goleada em casa sofrida pelo Manchester United diante do Liverpool em toda a sua história. E com direito a um hat-trick do egípcio Mohamed Salah. Algo que acabou com a paciência dos torcedores do United e deixou Solskjaer na corda bamba.

Para completar, Cristiano Ronaldo perdeu o controle durante a partida e agrediu com pontapés um adversário que estava no chão. Ninguém entendeu como ele não foi expulso. E tudo isso apensa uma rodada após o Man.United ter sido goleado por 4 a 2 pelo Leicester.

Agora, após nove rodadas, os Diabos Vermelhos ocupam apenas a sétima posição da tabela, com 14 pontos, oito a menos que o líder Chelsea. A cobrança sobre Solskjaer, que renovou recentemente até 2024, está em um nível insuportável.

O treinador norueguês até conseguiu melhorar a equipe aos poucos desde a sua chegada ao clube, em 2018. Mas recentemente tudo desandou. “A responsabilidade é minha. Chegamos ao fundo do poço, mas, como grupo, chegamos longe demais para desistir”, declarou após a goleada.

O próximo compromisso do Manchester United será no próximo sábado, fora de casa, contra o Tottenham. Qualquer resultado que não seja a vitória certamente tornará a situação dentro do clube insustentável e tudo pode acontecer. Abaixo, as palavras de Solskjaer (em inglês) após a derrota para o Liverpool.